Faça seu cadastro para receber as novidades do
Leandro Lourenço no seu e-mail.
Arquivo da categoria: Verão
Postado em: 31 de dezembro de 2012 - Publicado em Dicas, Esporte Fino, Moda Masculina, Réveillon, Verão
É chegada a hora de celebrar o que foi bom e afogar de vez o que não foi: o fim de mais um ano! E o dia mais festejado do planeta é realmente 31 de dezembro. No Brasil nós temos uma certa tradição de usar branco (tudo branco) e, nesse fim de ano, a boa notícia é que “branco total” é tendência. Mas se você não é fã do branco total, ou simplesmente não liga pra essa história de branco, não faltam boas dicas de inspiração fashion pra você arrasar – e se tornar o “rei do estilo” – onde quer que vá se esbaldar.
NAVY
Eu sou puro amor no que diz respeito ao navy e acho ainda mais glamour nesse momento. Muita gente vai para praia ou acaba indo para alguma festa com tema praiano, afinal de contas estamos no Brasil. Se você quer seguir essa tendência aposte no azul marinho, branco, vermelho e, vale até mesmo misturas ousadas com xadrez colorido. Listras são essenciais para dar esse tom clássico do estilo à sua produção. Vale look com bermuda, com jeans, calça de tecido, cardigã e até blazer. Escolha a combinação e monte sua produção de acordo com o tipo de festa. Se for algo mais social vá de blazer e calça social, mas se for um ambiente mais descontraído a escolha é livre.
ESTAMPAS
As estampas são outra tendência muito interessante para o nosso fim de ano. Temos temas marcantes e outros mais leves, também é possível combinar mais de um tipo de estampa ou usar apenas uma peça em destaque. Eu acho que para a ocasião é legal deixar uma peça clara, seja na cor branca, cru ou alguma “candy colour”. Gosto muito das flores havaianas, maiores e coloridonas, para os homens barbudos e tatuados que têm um estilo todo bad boy. E acho que as flores e animais pequenos e discretos passam uma imagem romântica e leve bem interessante para qualquer homem. Mas vocês também podem apostar no poá (bolinhas), que passa uma ideia retrô bem bacana, e no xadrez que já é comum no guarda-roupa de praticamente qualquer homem nos dias de hoje.
CORES
Se a ideia é se jogar nas cores então atente para duas pedidas fortíssimas: candy colour (os tons clarinhos) e laranja. Cores que são a cara de um ano novo divertido e descontraído. Mas se a pedida é algo mais social, não se preocupe, combine peças clássicas, calças de alfaiataria em algodão, blazer idem e vale até um chapéu panamá (se é que você não se cansou dele). A combinação de cores clarinhas é uma pedida que você certamente verá bastante então, se quiser se diferenciar na multidão, aposte em tons fortes como laranja e vermelho.
BRANCO TOTAL
Aproveite a ocasião para já ir se acostumando com a tendência do branco total que já vem dando pinta em passarelas, editorias e tapetes vermelhos há algum tempo. Para não ficar com cara de ultrapassado é importante que as peças tenham um corte atual (calças e camisas mais slim), tecidos idem (sarja, calças chino de algodão e calças de linho estão em alta). Sugiro evitar as batas (pra variar um pouco né?) e apostar em camisas ajustadas de manga curta e até mesmo em blusas polo com a manga dobrada. Vale blazer, cardigã e nos pés o que combinar com o evento e traje escolhido: tênis, chinelos de couro ou de borracha, alpargatas, sapatos e botas. Tudo na maior classe!
E seja qual for a sua escolha e o seu estilo o importante, no dia 31, é agradecer, curtir a noite e celebrar todos os dias vividos. E que venham muitos outros anos para celebrarmos e aproveitarmos as maravilhas da moda e da vida.

Feliz 2013!
Tags: , , ,
Postado em: 6 de dezembro de 2012 - Publicado em Camisetas, Coleções, Dicas, Homem, Moda Masculina, Verão

Aproveite em situações informais para investir em cores mais fortes no seu visual nesta primavera/verão, fazendo da polo sua aliada.

Enquanto alguns homens acham que a camisa polo tem um ar “arrumadinho” demais, outros contam com vários modelos no guarda-roupa. Para o primeiro grupo, a boa notícia é que existem as versões com cores fortes ou estampadas, que rejuvenescem a peça, enquanto que o segundo não tem que se preocupar, porque as padronagens clássicas, como as de cor lisa ou listradas, continuam firmes e fortes para quando a temperatura esquentar.

Até 1927, os jogadores de tênis usavam um pesado e desconfortável blazer até René Lacoste, lendário jogador francês, criar um novo uniforme: a camisa de manga curta, que saiu das quadras e ganhou o mundo. Com o sucesso, muitas marcas adotaram o modelo, fazendo suas próprias polos.

A malha piquê continua sendo um clássico, e fácil de ser reconhecida pelos micro furos que possui e permite que a pele respire, além de deixar a textura leve. A malha de algodão é outra boa opção para quem procura uma camisa polo para usar em dias mais quentes, sendo que ela é mais fechada do que a de piquê, mas com bom comportamento térmico. Por ser mais leve e com efeito riscado em alto relevo, a malha flamê, que era comum em camisetas, tem sido bem usada nas polos. Existem os tecidos mistos, geralmente algodão misturado com poliéster ou elastano, uma fibra sintética que permite que a camisa se ajuste melhor ao corpo. Por fim, há os tecidos tecnológicos, mais usados em modelos esportivos, que secam o suor mais rápido.

Para ambientes de trabalho casuais, a camisa polo é um curinga, pois é mais elegante do que uma camiseta e mais confortável do que uma camisa social. Neste caso, prefira os modelos lisos e de cores neutras, de preferência usados para dentro da calça. Combinam com calça jeans mais escura e calça de sarja em cores neutras com azul, caqui e marrom.

Em situações casuais, a escolha é bem ampla. Para os mais conservadores, cores sóbrias como branco, cinza e azul caem bem. Os modelos listrados menos chamativos ou bicolores podem ser a solução para quem quer sair do lugar comum, sem muito exagero. Para os mais modernos, as cores fortes estão em evidência, assim como as estampas e detalhes em contrastes.

Uma grande reclamação por partes dos homens é o comprimento longo que alguns modelos têm, especialmente os importados. Existem costureiras especializadas em ajustes de polos, como encurtar a barra. É possível também usar para dentro do cós da calça. Para quem quer um ar menos arrumado, pode deixar a parte da frente para dentro, e a parte traseira meio solta.

Tags: , , ,
Postado em: 28 de novembro de 2012 - Publicado em Acessórios, Alfaiataria, Camisas, Moda Masculina, Verão

Tamanho

Os tamanhos das camisas prontas se apresentam por numeração (1, 2, 3, 4, 5 etc.) ou pelo famoso P, M e G. As camisas sociais ainda podem ser escolhidas de acordo com a circunferência do pescoço e, neste caso, temos as numerações como 38, 40, 42, 44, assim por diante. Já nas camisas sob medida, todas as partes das camisas serão confeccionadas com base nas medidas de quem vai usá-la.

Colarinho

Opte pelo colarinho adequado ao seu rosto e na medida certa do seu pescoço.

- Francês ou 1/2 Italiano: muito usado e bastante versátil, pois combina com quase todos os formatos de rosto.

- Italiano: curto e aberto, é ideal com um nó de gravata maior e mais volumoso. Muitos homens têm usado o colarinho italiano mesmo sem gravata. É uma opção para quem quer se diferenciar, porém não é ideal para quem gosta de um colarinho mais robusto, porque o modelo deixa o colarinho mais curto. Vai bem para rostos finos, alongados ou ovais.

- Inglês: mais pontudo. É usado normalmente por quem gosta de criar um estilo diferenciado, pois é alongado e estreito. Ótimo para rostos ovais, redondos ou quadrados.

- Americano: tem botões aparentes e é usado em versões casuais, porém há quem goste de usá-lo com gravata, como o empresário Eike Batista. Combina com todos os tipos de rostos.

- Curto: mais atual e moderno. É normalmente usado por quem gosta de um visual minimalista, ideal para usar sem gravata ou com gravatas bem estreitas e de seda mais fina. Bom para rostos médios ou pequenos. Evite usar se você é muito alto e grande.

- Arredondado: muito usado antigamente. Está ressurgindo em versão mais curta e baixa. Essa nova proposta sai do ar romântico para um estilo mais moderno. Bom para rostos médios ou pequenos. Evite de usar se você é muito alto e grande.

O ideal é que haja um dedo de folga entre o colarinho e o pescoço para não apertar muito, nem deixar muita sobra, caso use uma gravata. Dê preferência aos colarinhos que possuem barbatanas removíveis. Dessa maneira, você pode retirá-las para lavar e recolocar depois de passadas. Assim, o colarinho nunca vai ficar com as pontas uma para cada lado.

Punho

Deve ter cinco centímetros a mais que a medida exata da circunferência do seu pulso. Caso você use com relógio, ele deve se encaixar sob o punho, sem apertar. Entre os formatos mais comuns temos o simples, que tem as pontas arredondadas e é o mais clássico de todos; o chanfrado com corte nas pontas; e o reto, que é o mais moderno.

Ele pode ser fechado com um ou dois botões; reversível, quando é possível abotoá-lo com os botões ou com abotoaduras; ou duplo, que é usado com abotoaduras.

Ombro

Olhe no espelho e repare se os ombros da camisa estão proporcionais ao seu corpo. Uma dica para saber onde termina seu ombro é apalpar com a mão até sentir aquele osso quase na ligação com o braço. É neste ponto que a costura da camisa deve estar.

Torax

O ideal é que não sobre nem falte tecido nessa região do corpo. Do contrário, você vai ficar desconfortável usando uma camisa apertada ou poderão aparecer algumas pregas quando estiver com paletó ou casaco.

Para uma camisa de modelagem regular, ou seja, nem muito folgada nem muito justa, o ideal é que tenha aproximadamente dez centímetros além da medida exata da circunferência do tórax. Esta é uma folga adequada para dar mobilidade para quem usa a camisa e deixá-lo com aspecto elegante. O mesmo vale para cintura e quadril.

Manga

Solte o botão do punho da camisa, estique o braço e repare no comprimento da manga da sua camisa. O ideal é que o punho esteja entre dois e três centímetros abaixo do pulso (com as mãos fechadas) ou que o punho encoste-se à base do polegar. Não deixe que a manga da camisa, depois de abotoado o punho, fique com mais de três ou quatro centímetros de sobra. Mais do que isso é sinal de que sua manga está comprida demais.

Se você não gosta de nenhuma sobra de tecido nas mangas das camisas, vale lembrar que ao esticar o braço as mangas parecem mais curtas, quando estiver dirigindo, por exemplo.

Comprimento

Proporção é fundamental. Se for usar a camisa para fora da calça, o ideal é que esteja com o comprimento no máximo até o meio do zíper da calça ou bermuda. Alguns homens preferem os modelos mais curtos, mas é importante que esteja abaixo da linha do cós da calça, para que a barriga não apareça caso levante o braço, por exemplo.

No caso de camisas sociais, que tem uso para dentro da calça, o comprimento deve chegar até o final do zíper ou do cavalo da calça. Atenção para o comprimento da camisa, de modo a evitar de ficar com a barra saindo da calça por mais leve que seja o movimento que venha a fazer.

Tecido

Uma boa camisa deve ser feita com tecido 100% algodão, ou seja, totalmente com fibras naturais. Elas deixam o tecido “respirar” e permitem a boa troca de calor. O linho é outro exemplo de tecido natural ótimo para o verão.

No caso das peças com listras ou em xadrez, você deve reparar se a padronagem está em harmonia tanto na parte da frente quanto na de trás, observando principalmente as laterais. É comum vermos listras bastante desalinhadas nesta parte. Isto é sinal de baixa qualidade no corte e montagem da camisa.

Botoes

O importante é observar a prega dos botões. Prefira as camisas que não apresentem linhas soltas entre os buracos dos botões, pois se um fio estiver solto, basta um puxão para que o botão caia na sua mão. Os pregados com a linha de forma cruzada são os melhores.

Costura

Normalmente costuras com pontos mais largos e mais espaçados uns dos outros traduzem camisas casuais. Já camisas com as costuras e pontos menores sugerem um estio mais clássico. De um modo geral, as camisas com costura de boa qualidade tem de seis a sete pontos por centímetro.

Crédito da notícia: mulher.uol.com.br

Tags: , , ,
Postado em: 7 de novembro de 2012 - Publicado em Camisas, Camisetas, Dicas, Homem, Moda Masculina, Verão

As listras conquistam cada vez mais fãs desde as criações de Coco Chanel, e agora, o toque de estilo chega definitivamente ao vestuário masculino. Logo, básicas e descontraídas, compõem produções de estilos variados, além de auxiliarem na valorização da silhueta quando usadas corretamente, acompanhadas do estilo preppy, tradicional ou navy, em meio ao trio vermelho, marinho e branco.

As listras reinam soberanas na semana de moda de Nova Iorque. No tão aguardado desfile de Marc Jacobs, listras horizontais e verticais criaram um interessante efeito óptico ao fim do desfile. Michael Kors, em sua coleção, trouxe referências dos anos de 1960 e 1990, e assim, muitas listras vieram à tona combinadas a cortes retos, tons sóbrios – preto e bege -, e vibrantes – amarelo, azul e verde.

Por sua vez, Tommy Hilfiger trouxe ao público masculino… listras! Horizontais, verticais, largas, estreitas, coloridas, monocromáticas, em detalhes ou no look total. Yohji Yamamoto, em comemoração aos dez anos de parceria entre sua grife, a Y-3, com a Adidas, apresentou nas passarelas a geometria das tradicionais três listras, marca registrada da grife esportiva.

Fica a dica:

Sejam as listras minimalistas ou exageradas, próximas ou espaçadas, traços geométricos conferem ao verão 2013 simetria e modernidade.  Para usá-las a seu favor, invista em peças ajustadas com motivos estreitos e sóbrios quando desejar alongar a silhueta. Opte então por aplicar a peça listrada à área do corpo a ser evidenciada; quando mais largas, espaçadas e coloridas, maior o destaque.

Por Selena Escher

Tags: , , ,
beagle--logo
logo8
logo7
logo6
logo4
logo3
logo1
logo2