Faça seu cadastro para receber as novidades do
Leandro Lourenço no seu e-mail.
Arquivo da tag: Sapatos
Postado em: 12 de dezembro de 2012 - Publicado em Calcados, Dicas, Homem
Mais importante do que ter um lindo sapato no armário é saber como deixá-lo em bom estado. Aprenda como limpar e engraxar cada tipo de sapato:
Sapatos de couro
• Se o sapato estiver limpo, simplesmente passe uma escova seca nele. (de preferência com uma escova especial para sapatos)
• No caso dos sapatos muito sujos, lave-os com sabão especial para couro. (fácil de encontrar em lojas do ramo)
• Tire as manchas de sal, gorduras e alcatrão com um tira-nódoas adequado.
• Use cera ou graxa da cor do seu sapato. Esfregue bem com um pano macio para o produto penetrar no couro, depois volte a esfregar com uma flanela limpa ou uma escova bem macia.
• Dê um lustre com um pano limpo e macio e aplique em seguida um produto de proteção para couro, deixe secar em ambiente ventilado para evitar o cheiro forte desses produtos.
Sapatos de camurça
• Com os sapatos bem secos, raspe a maior parte da lama (se houver) com as costas de uma faca; depois escove os sapatos com uma escova especial para camurça, fazendo movimentos circulares.
• Com uma pequena esponja molhada com água e sabonete, retire as marcas causadas por amassados e pisões.
• Se a sujeira estiver entranhada, utilize um xampu apropriado para camurça. Lembre-se de seguir as recomendações de uso do fabricante do xampu.
• No caso de manchas mais difíceis você pode utilizar um tira-nódoas. (que é fácil de encontrar em sapatarias e supermercados)
Sapatos de lona e tênis
• Escove o pó e a lama assim que os sapatos se encontrarem secos.
• Lave as nódoas com as mãos ou ponha os sapatos numa fronha e lave-os numa máquina de lavar.
• Aplique um produto de limpeza para tecidos de cor quando os sapatos estiverem secos.
• Evite secar os sapatos ao sol, deixe em local ventilado e com luz, mas que não pegue sol diretamente.
• Os cadarços podem ser escovados com uma escova de dente velha, evite escovas mais grossas, pois podem desfiar os mesmos.
Tags: , , , , , ,
Postado em: 18 de agosto de 2012 - Publicado em Esporte Fino, Homem

Muitos homens se assustam ao receberem convites para festas, se sentem inseguros sobre como se vestir nessas ocasiões. Das menos formais às mais sofisticadas, muitas vezes vem especificado o tipo de traje adequado que deve ser usado. Esporte, esporte fino, passeio, passeio completo, social, gala, black tie, traje à rigor… São muitos nomes e muitas exigências! Para evitar constrangimentos e desesperos, hoje vamos falar sobre o traje esporte fino ou passeio, o traje mais comum especificado em eventos sociais.

Mas a descontração não dispensa regras, no caso do esporte fino você deve optar basicamente por roupas sociais e o famoso blazer. Recomenda-se o uso de Calças sociais ou de brim (nunca jeans!) com camisas de tecido de botão e um blazer. As camisas podem ser lisas, terem listras bem claras ou um xadrês bem miúdo. Não é estritamente necessário usar gravata, apesar de que muitos homem não a dispensam nessas ocasiões, podendo optar pelas mais divertidas e informais. Você pode optar até por camisas de gola rolê caso esteja frio. Elas são extremamente elegantes quando usadas com blazer. Os blazers atuais não são somente aqueles clássicos do terno, podem ter vários botões cruzados, gola mais chamativas, cores diversas, embora para o Esporte fino as cores indicadas são os clássicos preto, azul marinho ou marrom.

Quanto ao cinto, a cor deve ser de preferência a mesma que a dos sapatos. Um cinto fino, de fivela discreta não provoca erro!

Para finalizar o visual, o sapato social não é dispensado. Deve-se optar pelos sapatos sociais de bico menos fino e mais redondo, pois não são tão formais e sofisticados quanto os de bico fino. Alguns homens, geralmente mais jovens e mais modernos, gostam de lançar seu diferencial no calçados. Alguns obedecem todo o traje social mas subvertem usando tênis, o que pode cair muito bem. Os modelos adequados são os mais clássicos e baixinhos, tais como all-star e keds, nunca devem ser usados aqueles tênis de corrida gordos com aqueles amortecedores à mostra.

Após essas dicas, vista-se e boas comemorações!

Tags: , , , ,
Postado em: 10 de agosto de 2012 - Publicado em Dicas, Moda Masculina, Sapatos

O Dia dos Pais está próximo e comprar um sapato é sempre uma boa opção de presente. Mas como fazer a escolha certa? O que considerar na hora de comprar calçado masculino? Há pessoas que não presenteiam com calçados por medo de errar ou já avisam: “pode trocar”. É fácil escolher o que está na moda, o número, a cor predileta, que esposas e filhos conhecem tão bem. Outros fatores, contudo, devem ser levados em conta. Como médico, acredito que a saúde está sempre em primeiro lugar e a saúde dos pés depende em grande parte da forma como os usamos e dos cuidados que temos com eles. O pé é uma máquina perfeita de sustentação do corpo, fundamental para promover a sua mobilidade, e o calçado pode afetar, positiva ou negativamente, a sua saúde e performance.

Originalmente, o pé humano se desenvolveu para andar descalço. Mas é claro que há séculos, por segurança e higiene, este hábito foi abandonado. Ocorre que a maneira de pisar e o tipo de calçado que usamos influenciam tanto no funcionamento quanto no formato de nossos pés. Muita gente sente dor na sola do pé ou dor no calcanhar — resultado do uso de um calçado inadequado ou da maneira de andar incorreta. Ao entrar em contato com o solo, os pés agem no controle de postura, equilíbrio, apoio, impulsão, absorção de impactos e distribuição do peso corpóreo. O calçado pode mesmo prejudicar a saúde dos pés. O uso contínuo de um calçado inadequado pode gerar até uma fascite plantar, ou seja, uma inflamação na sola do pé.

Calçados macios em toda sua extensão, principalmente na parte lateral do calcanhar, são indicados para quem tem a pisada supinada. Pessoas com os pés pronados devem contar com reforço na parte interna do calcanhar. As pessoas com pé chato tendem a desenvolver processos inflamatórios como tendinites — por isso recomendo sapatos fechados e bem firmes nos pés, com saltos mais altos que ajudam a curvatura.

Antes de adquirir um sapato, portanto, é importante saber um pouco mais. A anatomia do pé tem uma estrutura complicada – envolve um conjunto de ossos, juntas, articulações, ligamentos, músculos e tendões, que permite uma enorme série de movimentos. Embora a anatomia seja a mesma, há diferenças de formação. Há pessoas com pés normais, supinados (cavos) ou pronados (chatos) e o mercado dispõe de modelos de sapatos, principalmente de tênis, que são apropriados para cada caso. Tênis ou sapatos não têm a função de corrigir problemas ortopédicos, mas podem adaptar o pé para que o passo fique correto, ou seja, para amenizar as falhas da pisada. Palmilhas também são eficazes em muitos casos. Na pisada supinada, a pessoa confere maior peso no lado externo (pés com muita cava). Na pronada, o peso do corpo está concentrado na parte lateral-interna. Na pisada neutra, característica das pessoas com pés normais, o peso do corpo é distribuído mais uniformemente nos pés.

Em todos os casos, é importante observar para que o calçado não fique curto demais, comprimindo o pé, ou folgado demais na frente, no peito dos pés, atrás e dos lados, deixando uma folga maior do que a necessária para os dedos ou deixando o pé solto, o que pode causar bolhas ou calos. A folga ideal na frente é de no máximo um centímetro entre o dedão e a ponta (bico) do sapato, permitindo a movimentação dos dedos. Solados de borracha são mais recomendados por evitar escorregões. Saltos largos e estáveis ajudam para que a pisada ocorra com segurança. Os sapatos fechados costumam acomodar melhor os pés. Fivelas e cadarços ajudam a manter o sapato preso aos pés. Nem sempre o elástico é uma boa alternativa, uma vez que pode prejudicar a circulação sanguínea. Hoje, muitos tênis têm amortecedores que impedem que os pés e o corpo absorvam um impacto maior. Eles aliviam a carga que as articulações dos pés e dos joelhos, principalmente, recebem. São responsáveis por evitar problemas, como uma fratura por estresse ou mesmo artroses na região entre a coluna vertebral e a bacia. Flexibilidade da sola, material macio, bico amplo e salto em torno de três centímetros são características básicas de um sapato “saudável”.

Desconforto ou dores articulares ao caminhar, especialmente nos pés e nos joelhos, são sintomas de que algo anda errado. O ideal para tirar a prova dos nove sobre o tipo de pisada é fazer a baropodometria, um exame simples que mapeia a distribuição da carga na sola do pé enquanto a pessoa caminha.

Sapatos inadequados são responsáveis por 90% das doenças dos pés. Ter em mente este fato na hora da compra significa prevenir o incômodo de pisar sentindo dor. Reforço que o calçado certo evita a incidência de dores no joelho, no arco anterior dos pés, joanetes, calos, tendinites, unhas encravadas e danos à coluna. Portanto, não sacrifique os pés em favor da estética. Afinal, ninguém quer dar um presente que cause desconforto, não é mesmo? Feliz Dia dos Pais em 12 de agosto!

Tags: , ,
beagle--logo
logo8
logo7
logo6
logo4
logo3
logo1
logo2